A medição de água em condomínios novos será individualizada no Brasil

22 de março de 2018

Apesar da nova lei ter sido sancionada apenas agora, a regulamentação da medição individualizada já era uma tendência no Brasil, tanto que sua obrigatoriedade já havia sido aprovada em diversas cidades do País, como Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE), Aracajú (SE), Campinas (SP) e Piracicaba (SP). E, em todos esses locais, o objetivo da regulamentação foi o mesmo: estimular a redução no consumo, ou melhor, tornar o consumo de água mais racional e inteligente. “Com certeza a medição individual leva ao consumo racional, uma vez que o consumidor passa a saber exatamente qual o consumo específico de sua unidade. Antes da lei, o consumo total era dividido pelo número total de apartamentos e o usuário não tinha ideia se ele era um grande consumidor ou não.

Ou ainda tinha a falsa impressão de que somente ele estaria economizando, enquanto pagava pelo consumo excessivo dos outros moradores. A medição individual promove o uso racional, a gestão de gastos e justiça na hora de pagar a fatura, já que cada morador sabe exatamente o quanto está gastando, assim como ocorre no consumo de energia elétrica”, afirma Ernesto Ghini, diretor geral para o Cone Sul da divisão de Soluções de Energia e Meio Ambiente da Honeywell. Seguindo a mesma linha de raciocínio, Samuel Lee observa que, com o modelo antigo de medição única em condomínios, os moradores poderiam sentir-se menos motivados a economizar, tendo em vista a dependência da ação dos vizinhos para ver a real diminuição na conta. Mas a partir do momento em que o usuário se torna responsável e habilitado para medir o seu próprio consumo, há um incentivo econômico real para desenvolver um padrão de consumo mais consciente e sustentável.

“A economia de água dependerá principalmente dos consumidores, mas considerando os incentivos econômicos que essa medida traz e a possibilidade de identificar mais facilmente vazamentos, podemos prever que terá um impacto bastante positivo. A previsão mais otimista que vimos até o momento foi feita pelo CBCS (Conselho Brasileiro de Construção Sustentável) e pelo Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, que afirmam ser possível atingir uma economia de até 40% através da medição individualizada”, destaca Lee.

Voltar para as Notícias

is_front_page:

front_page:

Site description: Medição Individualizada de Água e Individualização de Gás